Justiça diz que “transações” só são “suspeitas” se for de filhos de Lula

Justiça diz que “transações” só são “suspeitas” se for em contas de filhos de Lula

Depois que um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em uma conta no nome de um ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) – filho mais velho do presidente eleito Jair Bolsonaro – entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, a justiça declarou que “transações suspeitas” só se for na contas dos filhos do Lula.

O site Sensacionalismo, como diz o nome, faz Sensacionalismo com os acontecimentos do dia sem qualquer fundo de verdade, produzidas para fins de entretenimento.